quinta-feira, 13 de novembro de 2008

The Amazing Spider-Man 224-227: Duelo de Máscaras!

The Amazing Spider-Man 224-227.

Roteiro: Roger Stern
Desenhos: John Romita Jr.
Arte-final: vários
Marvel Comics.

E agora sim se inicia a fase de Roger Stern e John Romita Jr. na revista The Amazing Spider-Man. Nessas primeiras quatro histórias, veremos o confronto com o Abutre, o Matador de Idiotas e a volta da Gata Negra. Esta última história, em duas partes é, de longe, a melhor trama desse início.

A seguir, apresentarei um resumo sobre todas as quatro edições e deixo para tecer meus comentários ao final.

"Asas para a Eternidade" (The Amazing Spider-Man 224, janeiro de 1981).

Peter Parker fala ao telefone com sua Tia May e marca de jantar com ela e seu noivo, Nathan Lubensky, no sábado. Logo em seguida, põe seu uniforme de Homem-Aranha e sai para “esticar os músculos”. Seu sentido de aranha o alerta sobre algo acontecendo a alguns quarteirões dali e, assim, ele consegue evitar um assalto a Banco.

Enquanto isso, no Hospital Bellevue, Adrian Toomes (o Abutre), é levado para a sua primeira sessão de fisioterapia. O guarda que o acompanha ajuda a acabar com a auto-estima do vilão. Lá, ele conhece o noivo da Tia May, Nathan, e depois de uma conversa sobre o valor que se deve dar à vida, mesmo na terceira idade, Adrian decide voltar à ativa. Usando umas peças espalhadas pelo chão da sala de fisioterapia, ele constrói novas asas e volta a ser o Abutre.

No Clarim, após perder a revelação se suas fotos do assalto pela interrupção de John Jameson e do fotógrafo Bannon, Parker fica sabendo sobre o retorno do Abutre. E assim, se inicia uma série de crimes cometidos pelo vilão.

O Abutre se esconde no Asilo Lar Feliz, coincidentemente o mesmo em que Nathan e Tia May residem. Nathan o convida para uma sessão de pôquer e ele aceita, já com seus trajes civis. O Homem-Aranha desiste de procurar o Abutre e vai ao encontro marcado com a tia.

Lá, ao se aproximar de Adrian Toomes, seu sentido de Aranha dispara. Quando é apresentado por Nathan a ele, o Abutre supõe que foi reconhecido por Peter porque este trabalha como fotógrafo. Sob a ameaça de uma arma escondida, o vilão leva Peter até um aposento e o amarra.

Como se trata do Homem-Aranha, ele se liberta facilmente das cordas quando está só e assim inicia-se uma luta entre os dois. Depois de muitas cenas de ação, o Abutre usa Nathan como escudo humano mas, assim que descobre que é o seu mais recente amigo, o liberta e foge. Antes que a Tia May morra de preocupação, Peter ressurge e diz que foi capturado pelo Abutre. E assim, os três vão jantar.



"Loucura Assassina" (The Amazing Spider-Man 225, fevereiro de 1981).

Dois agentes do FBI estão à procura do Matador de Idiotas. Um deles mostra um cartão do Matador escrito: “O Matador de Idiotas. Você tem 24h de vida. Aproveite-as bem ou morra como um IDIOTA”. Hehehe... Os dois são mortos logo em seguida pelo vilão que inicialmente planejava matar todos os idiotas mundo, mas, como ele mesmo diz, como é uma tarefa impossível, ele mataria apenas os MAIORES idiotas. Tsc...

Já na Universidade Empira State, onde Peter Parker dá aulas como professor-assistente, ele conversa com o estudante Greg Salinger, que diz que a Secretaria da universidade não encontrou o documento necessário para que ele receba sua bolsa de estudos.

Na cena seguinte, o Matador vai atrás do escrivão da Universidade, Harvey McNamara. O Matador fica furioso ao saber que o escrivão não recebeu seu cartão (um igual àquele do início da história), e culpa os correios (ou seja, encontrou outro idiota, heheh...). O Homem-Aranha impede que o escrivão seja assassinado, persegue o Matador, mas este consegue fugir.

No seu esconderijo, o Matador surta e grita seus propósitos malignos: "Vou eliminar todos os idiotas da face da Terra!". Hehehe...

No Clarim, Peter descobre por Robbie Robertson sobre os objetivos do Matador e questiona o quão impreciso é o conceito de “idiota”.

Depois de uma busca sem resultados pelo vilão, Peter volta para a Universidade e se encontra novamente com Greg Salinger. Antes de se cruzarem, o sentido de aranha dispara, mas pára logo em seguida quando Greg vê Peter. Depois de dizer para Peter que havia mandado dois cartões e que um deles enviado à Universidade não havia chegado, Salinger fica sabendo sobre a inoperância do Departamento de Correspondências da universidade (aí estão os verdadeiros idiotas). Assim que se despedem, o sentido de Aranha volta a zumbir.

E assim, o Matador aparece no Departamento e começa a atirar nas pessoas. Logo, o Homem-Aranha aparece e depois de uma boa luta, uma moradora de rua diz ao Matator que só um idiota enfrentaria o Homem-Aranha. Nisso, o Matador concorda com a maltrapilha, surta novamente e decide se matar por se considerar um idiota de marca maior. Concordo com ele.

Previsivelmente, o Homem-Aranha arranca a máscara do vilão e a identidade do Matador é mesmo a de Greg Salinger. Greg é contido pelo Aranha e é levado a um hospital psiquiátrico... longe de idiotas!



"Duelo de Máscaras" (The Amazing Spider-Man 226, março de 1981).

A história se inicia no Hospital Mitchell State, local onde Greg Salinger, o Matador de Idiotas da história anterior, é levado. Nesse hospital psiquiátrico, encontramos Felícia Hardy, a Gata Negra, que também está internada.

Ela conta à enfermeira sua história como a Gata Negra e sua ligação com o Homem-Aranha. Logo em seguida, ela diz à enfermeira que se fez passar por louca porque seria mais fácil escapar de um hospital do que de uma prisão. Ela rende a enfermeira e foge.

A Tenente Jean Dewolff encontra com o Homem-Aranha na rua e o informa sobre a fuga da Gata Negra do hospital. Entrementes, a Gata Negra realiza um furto em uma residência luxuosa e rouba um quadro valioso de um chefão da organização Maggia, chamado Phil Bradshaw.

Depois de se sentir bastante carente em uma lavanderia, Felícia descobre um jeito de chamar a atenção do Homem-Aranha, ao ver um desenho num jornal. Ela contrata um avião para escrever uma mensagem no ar. Porém, Peter só descobre essa mensagem quando vê uma reportagem na TV, depois de uma aula na universidade.

Quando se encontram, o Homem-Aranha promete levar a Gata Negra à prisão. Mas esta diz que só rouba dos muito ricos e que seu último roubo era um quadro de um chefe da Maggia, uma organização mafiosa. O Homem-Aranha não concorda com os atos da Gata Negra e diz que se ela for realmente se redimir, ela deve se entregar às autoridades. Ela então escapa das mãos do aracnídeo e deixa um bilhete informando o herói sobre um baile promovido por Phil Bradshaw, e um tubo contendo o quadro roubado. A partir daí, o Aranha começa a se questionar sobre a regeneração da Gata Negra.

Jean Dewolff informa o Aranha de que o quadro deixado pela Gata Negra foi roubado há mais de um mês por Phil Bradshaw, mas o Homem-Aranha não revela como encontrou o quadro para poupar Felícia.

No baile, Felícia e o Aranha se encontram. Num determinado momento, Phil Bradshaw reconhece a Gata Negra e tenta capturá-la. A partir daí, inicia-se uma luta entre os capangas do chefe da Maggia com o Homem-Aranha e a Gata Negra. Quando tenta escapar, Phil Bradshaw é surpreendido com uma batida policial promovida pela Tenente Jean Dewolff.

Encima de um prédio, Peter não resiste e acaba cedendo aos encantos de Felícia e, assim, os dois se beijam.



“Beco sem saída” ( The Amazing Spider-Man 227, abril de 1981).

O Homem Aranha fica bastante chateado com a manchete do Clarim, que omitiu a presença da Gata Negra na história do baile da edição anterior. Ele rapidamente evita um assalto e vai até a Delegacia Central da cidade tirar satisfação com a Tenente Jean Dewolff, a fonte da matéria jornalística.

Ele tenta limpar a barra da Gata Negra mas a tenente, aparentemente, não se convence. Aparentemente, frise-se, como veremos ao final dessa história.

Peter se questiona sobre os seus casos amorosos e se dirige ao apartamento de Felícia. Lá eles discutem em razão de Felícia sugerir a formação de um “pecúlio” do casal (hehehe...) por meio de roubos. Peter se revolta mas Felícia diz que vai deixar a cobiça de lado.

Na universidade, Peter aparece com cara de apaixonado e, mesmo atrasado, faz todo o trabalho pendente em questão de poucos minutos. Ou seja, Peter é gente como a gente.

Enquanto isso, a Gata Negra não resiste à sua compulsão por roubar e inicia um furto à uma galeria de arte. Mas, do lado de fora, está o Homem-Aranha que descobriu onde ela estaria depois de ter passado no apartamento dela.

O dono da galeria (outro mafioso) aparece e inicia-se uma nova luta dos dois contra os capangas. Logo depois, a Gata Negra foge, mas o Aranha consegue alcançá-la. Quando ela tenta fugir em um barco nas docas, ela é envolvida pelas teias lançadas pelo aracnídeo. Por relutar em ir para a prisão, ela se joga no mar, dizendo prefere morrer do que isso. O Homem-Aranha passa um bom tempo procurando seu corpo, sem sucesso.

A tenente Jean Dewolff aparece no local e diz que conversou com o promotor do caso de Felícia e que havia conseguido liberdade condicional para ela. Mas por pensar que perdeu seu mais recente caso amoroso, o Aranha joga os papéis no mar e permanece em silêncio, desolado.


Essas quatro histórias iniciais de Roger Stern na revista do Aranha são bastante simples, mas muito divertidas. A história “Asas para a Eternidade”, com o Abutre, é um exemplo claro de como uma aventura poderia ser contada em apenas uma edição, com começo, meio e fim. Mesmo com poucas páginas para se trabalhar, presenciamos muita coisa acontecer, desde a fuga do vilão do hospital, até o confronto com o Aranha. Ficou tudo muito bem amarrado e histórias curtas (e divertidas) como essa é algo raro de se ver nos dias de hoje, com tramas de no mínimo seis partes para se formar futuramente um encadernado.

Mas Stern não está (ninguém está) imune a críticas. A história “Loucura Assassina”, com o Matador de Idiotas é muito... idiota. O objetivo do vilão é vago como o próprio Peter revela. Não quero dizer com isso que toda história tem que “mudar tudo” ou apresentar vilões clássicos. Claro que se deve buscar, sempre, criar novos personagens e desenvolver os já existentes, mas desde que tenham uma boa história ou objetivos plausíveis. Matar idiotas é muito sem sentido. No mais, serve para dar algumas risadas.

“Duelo de Máscaras” e “Beco sem saída” é a melhor trama até aqui, conforme já havia dito anteriormente. A Gata Negra é uma das personagens do universo do Homem-Aranha mais interessantes, na minha opinião. Pena que nem mesmo suas aparições recentes na revista despertam o mesmo interesse de histórias como essa. Seu caso amoroso com o Aranha é bem desenvolvido, e fica aquela questão do romance entre o herói e a vilã (ela se encaixa, em termos, nessa categoria). Fazendo uma comparação bastante grosseira, é algo semelhante ao que já ocorreu com o Batman e a Mulher-Gato.

Felícia sempre foi retratada como uma mulher geniosa, de personalidade forte, o que mereceu grande admiração por parte dos leitores. No futuro (notadamente na era do uniforme negro), ela ganharia ainda maior destaque nas histórias, por participar como a parceira e namorada do Homem-Aranha. Nos anos 90, ela se perderia no meio de muitas histórias ruins para, quem sabe, um dia voltar a ser tão interessante como antes.

O cineasta Kevin Smith bem que tentou trazer a magia da personagem de volta. Ele inicialmente escreveria a mini-série "Homem-Aranha & Gata Negra: o mal que os homens fazem" e, logo em seguida, escreveria a revista Amazing Spider-Man e uma nova mensal da Gata Negra. A mini-série atrasou por anos e tudo acabou terminando nela mesma, de modo que o que viria a seguir não passou do plano das idéias.

No que se refere aos desenhos, John Romita Jr. possuía um traço muito simples, com algumas expressões que lembram muito o estilo do seu pai. Particularmente, gosto do traço dele dessa fase antiga no Aranha (e também nos X-Men), mas seu estilo atual também me agrada bastante. Porém, acho que hoje seu estilo não combina com determinados tipos de personagens, como o Homem de Ferro (que ele também já ilustrou em duas diferentes épocas).

A seguir, nas próximas resenhas do Homem-Aranha, veremos o melhor confronto que o herói já teve contra o Fanático. Mas, antes disso, devo escrever sobre a origem deste vilão na série clássica dos X-Men.

Abraço a todos!

4 comentários:

Pip disse...

É impressão minha ou a Abril publicou a história do Abutre DEPOIS das histórias da Gata Negra?

flávio disse...

Pô, não sabia que o Gordo Smith tinha plano de assumir The Amazing Spiderman.

Não sei se fico triste de não terem se realizado, por outro lado.


No mais, curti bastante o texto. Não conheço as histórias do Roger Stern, mas sei que elas são lembradas com carinho pela maioria dos Aracnofãs...

DNKS disse...

aconteceu exatamente isso, pip
a boa e velha Abril e sua cronologia própria hehehe

hoje em dia isso seria impóssível, com a internet como fonte de informação. Mas à época, quase ninguem se dava conta disso.

Noturno disse...

Caramba, como os tempos mudam. Antes, eles podiam tudo.