quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Os X-Men 10: A chegada de... Ka-Zar!

"A chegada de... Ka-Zar!"
(The X-Men 10, março de 1965)

Roteiro: Stan Lee
Desenhos: Jack Kirby
Arte-final: Chic Stone
Marvel Comics.

"O mundo em que o tempo esqueceu". Adoro essa frase. Ela resume muito bem a Terra Selvagem, um dos ambientes mais fascinantes do Universo Marvel. Escondida no meio da Antártida, essa região possui flora e fauna dos tempos da era pré-histórica, de modo a dar ensejo a histórias fascinantes (anos depois, seria revelado que a região foi construída por aliens). Os X-Men, por exemplo, revisitarão a Terra Selvagem inúmeras vezes depois desta edição.

Aqui também é mostrada a primeira aparição da versão moderna do personagem Ka-Zar, bem como de seu fiel tigre dentes-de-sabre Zabu. Ele se intitula nesta edição como "o Rei das selvas". Qualquer semelhança com Tarzan não é mera coincidência (o Fera chega a citar isso quando o vê na televisão).

A história se inicia com os X-Men treinando na Sala de Perigo. Nos é informado que eles são pós-graduados, mas não me perguntem o que isso significa nos padrões do Instituto Xavier. Quando vão a procura de Warren (o Anjo), eles ficam atônitos ao verem uma reportagem na TV sobre uma expedição na Antártida em que um dos exploradores desapareceu e, tempos depois, é levado de volta ao acampamento por um homem misterioso vestindo apenas uma tanga com pele de leão, ao lado de um tigre dentes-de-sabre. Ka-Zar e Zabu, respectivamente.

Os X-Men correm para a sala do Professor X e contam todo o ocorrido. Eles desconfiam de que Ka-Zar possa ser um mutante devido a sua resistência ao frio. Mas o Professor Xavier diz a eles que Ka-Zar não é mutante porque Cérebro não o detectou. Mesmo assim, a fim de poder dar um pouco de aventura aos seus pupilos, o professor autoriza-os a viajar até a Antártida para investigar o caso. Belo modo de introduzir um personagem que não tem nada a ver com a premissa da revista.

No meio da neve, os X-Men descobrem um túnel secreto que os leva até a Terra Selvagem. Chegando lá, eles se deparam com pterodáctilos, que tentam almoçar o Anjo, e outros seres dos tempos pré-históricos. Em seguida, eles são atacados por homens selvagens e, logo depois, Ka-Zar surge aos berros. Os selvagens fogem e levam consigo a Garota Marvel (coitadas, sempre elas).

Os X-Men e Kazar tem um pequeno momento de desentendimento, mas que é resolvido logo depois. Ka-Zar berra novamente.



E assim, eles vão à procura de Jean Grey.

Enquanto isso, o Anjo faz novamente um reconhecimento de área e é capturado também (os X-Men precisam de um Mestrado ou Doutorado urgente, essa pós-graduação não está servindo pra muita coisa não...).

A Garota Marvel e o Anjo são levados ao topo de uma montanha e lá eles têm que enfrentar um temível Tiranossauro Rex. Jack Kirby bem que tenta, mas vejam o quão "assustador" ele é na figura a seguir.




E assim, depois de muita batalha para salvar seus amigos, Ka-Zar e os X-Men derrotam os homens selvagens graças à uma manada de mastodontes invocada por mais um dos berros do Rei das Selvas da Marvel.

No final, Ka-Zar volta a ser holtil com os X-Men e os expulsa da Terra Selvagem. Stan Lee promete novas revelações do personagem.

Pois bem, a história é bastante agradável, com aquele ar inocente que temos que nos acostumar (sou de outra geração, não há quem me faça crer que posso sentir naturalidade ao ler essas histórias antigas da mesma forma como as que são produzidas atualmente). Parece que, finalmente, a saturação da Irmandade de Mutantes na série se foi e novas tramas estão sendo apresentadas a cada edição.

E o Fera tem se mostrado o meu personagem preferido desta fase inicial dos X-Men. Desde que assumiu suas falas com um tom mais eloqüente, Hank é de longe o personagem que mais faz tiradas inteligentes com seus interlocutores. Sua participação, para mim, é essencial para dar um pouco de vida à equipe (sinto muito, mas as gracinhas do Homem de Gelo não me empolgam).

Destaque: Fera.

Os desenhos do "Rei" cumprem bem o seu papel. Bem precisos e limpos e sem destaque a ser mencionado, a não ser o fato de que Jack Kirby teve que desenhar criaturas pré-históricas. Convenhamos, ele podia desenhar de tudo!).

A título de curiosidade, Ka-Zar é uma reformulação de um personagem da Era de Ouro dos quadrinhos de mesmo nome, criado pelo autor Bob Byrd. O personagem apareceu em Marvel Comics # 1 (outubro/novembro de 1939) e Mystery Marvel Comics # 2-27 (dezembro de 1939 a janeiro de 1942). No entanto, ele apareceu pela primeira vez em revistas pulp fiction de 1936. A edição dessas revistas era da Manvis Publishing, ligada à Timely, esta que foi a precursora da Marvel Comics na Era de Ouro. O Ka-Zar original lutava na selva contra bandidos no Congo Belga. Lee e Kirby o introduziram na Era de Prata na região da Terra Selvagem, de maneira a distingui-lo um pouco do personagem que o inspirou (Tarzan).

Abraço a todos!

Primeira aparição: Ka-Zar (na Era de Prata), Zabu.

Um comentário:

White Ronin disse...

Bom, tá aqui um coadjuvante de "X-Men" do qual não sou muito fã: Kazar!

Porém adoro a "Terra Selvagem", os "Metamorfos", "Sauron", enfim tudo que dela deriva! Até "ÔÔÔ" Tiranossauro! Uahahahaha

O Zabú tem mais personalidade que o "TarzanDeJurassicPark"! Uahahahaha

Take care,

Zatanno Frost