segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Vingadores: A Queda.

"Caos"
(Avengers 500-503, Avengers Finale, a partir de outubro de 2004)

Roteiro: Brian Michael Bendis.
Desenhos: David Finch.
Arte-Final: Danny Miki.
Marvel Comics.

A saga Vingadores: A Queda pode ser considerada como o início da ascenção dos Vingadores como o novo carro-chefe da Marvel Comics. Ressalte-se que isso não quer dizer que é sinônimo de qualidade. A alteração da franquia líder de merdado (dos X-Men para os Vingadores) foi lenta e gradativa e cheguei a pensar que isso nunca iria ocorrer de fato. Mas com um bom golpe de marketing e a escalação de uma equipe criativa de peso e respeito por grande parte dos fãs, isso acabou acontecendo e hoje Novos Vingadores continua mantendo um alto nível de popularidade e lista sempre como um dos líderes de vendas todos os meses.

Ocorre que, não obstante a repercussão que A Queda teve no Universo Marvel, a história é bastante irregular. Uma seqüência de eventos trágicos dá início à saga, da explosão da mansão dos Vingadores (matando o Homem-Formiga, Scott Lang) à morte do Gavião Arqueiro num iminente (e aparente) ataque Kree. Nesse ínterim, um Tony Stark supostamente bêbado num discurso na ONU perde o seu cargo de Secretário de Defesa dos EUA, e a Mulher-Hulk descontrolada parte o Visão ao meio. Tudo muito chocante, trágico, como pedia o roteiro. Mas tudo muito rápido, trágico, no mau sentido.

Todas essas cenas são mostradas quase que de forma gratuita para, ao final, revelar quem seria a responsável por traz de tudo: a Feiticeira Escarlate. É triste a maneira como Bendis revela os motivos pelos quais Wanda perde o controle da sanidade: um comentário inesperado da Vespa num banho de Sol, a respeito dos outrora filhos que Wanda criou com a sua magia. Depois disso, Wanda parte em busca de Agatha Harkness a fim de descobrir as respostas sobre essa história, a mata e passa a criar novamente seus filhos num mundo ilusório criado por ela.

A revelação da verdade por trás de todas essas tragédias é trazida pelo Dr. Estranho, que faz uma grande explanação sobre os motivos da loucura de Wanda, tentando parecer bastante convincente (não só para os Vingadores, mas para os leitores também já que todos somos pegos de surpresa). Destaque para as páginas em que há as explicações do Dr. Estranho sobre a Feiticeira Escarlate, com desenhos de vários artistas, notadamente George Pérez e John Byrne, em momentos importantes da história da personagem.

No final, o Dr. Estranho faz um rápido, solitário e morno embate mágico com a Feiticeira Escarlate. Aliás, nesse desfecho relâmpago, os Vingadores somente assistem a tudo, ou melhor, há uma página dupla onde criaturas invocadas pela magia da Feiticeira Escarlate dá um pouco de trabalho a eles enquanto o Dr. Estranho assume a proeminente missão de resolver tudo. Ao final, de forma gratuita, eles entregam Wanda ao seu pai, Magneto, que a leva embora para Genosha (a continuação da história de Wanda continua na também irregular saga Dinastia M).

Os desenhos de David Finch vão do razoável ao constrangedor. No encadernado, é mostrado nos comentários do desenhista que as alterações corporais da Mulher-Hulk é uma influência da arte de Simon Bisley. Só que o trabalho do Finch com a progressiva "masculinização" da personagem é constrangedor de tão ruim. Há quadros em que um dente da Mulher-Hulk é maior que o seu próprio nariz!

De positivo, destaco os vários antigos integrantes dos Vingadores atendendo ao código branco, de maneira que mostra um sinal de união e consideração desse grupo que já agregou os mais variados tipos de heróis (a rotatividade dos integrantes é a marca dos Vingadores).

O ponto alto acaba sendo mesmo o epílogo da saga, publicado em Avengers Finale. Ao mostrar a repercussão que o caso gerou, o Homem de Ferro decide parar de financiar os Vingadores e vários membros da equipe decidem também abandonar o grupo. Nos momentos finais, vários personagens relembram os melhores momentos pelos quais os Vingadores já passaram, numa bela passagem pela história da equipe nessas mais de 500 edições. E para fechar esse epílogo, o Capitão inicia uma homenagem oferecendo um brinde ao Gavião Arqueiro e ao Homem-Formiga, de maneira que os outros Vingadores presentes relembram os demais heróis também falecidos no decorrer da história. Uma bela conclusão.

Apesar desse desfecho memorável, A Queda parece mais um meio rápido de se desmantelar um grupo a fim de que o autor, Brian Michael Bendis, pudesse começar sua jornada na história dos Vingadores. O que veio a seguir foi deveras inovador, porém muito diferente do contexto que a história da equipe já mostrou. O sucesso editorial se mostrou evidente: os Vingadores assumiram a dianteira das franquias da Marvel, mas ao custo da equipe ser considerada irreconhecível pelos fãs mais ávidos da série.

Abraço a todos!


6 comentários:

James Figueiredo disse...

Ué, Neto, o blog não é mais só de X-Men?
O Hique tinha comentado comigo que você tava pensando em abrir outro blog...rs

Eu gostei, vou ler as últimas resenhas com calma, e depois comento!

Grande abraço,
J.

Noturno disse...

Não é mais. rs.

Na verdade, o nome do meu Blog é bastante genérico. Não tem muita relação com X-MEN. Daí acrescentei um BAMF! no título (pra dar um ar quadrinístico a ele) e generalizei o conteúdo pra poder escrever sobre alguns títulos que eu tenho curiosidade. Quem sabe não atrai mais leitores que gostam de deixar comentários. :P

Outra coisa que também motivou a mudança foi a falta de tempo pra bancar dois Blogs. Daí posso me concentrar só em um. Repare que os títulos das edições dos X-Men foram alterados. Daí dá pra seguir com as histórias antigas e os arquibos ficam mais organizados.

Só me frustra a falta de comentários. :(

Abraço, James!

Átila, o Huno disse...

Você escreve muito bem, seu texto está excelente, embora nós tenhamos visões diferentes dessa história. Parabéns pelo blog!!

Pip disse...

voce tinha outro blog? sobre o que este falava? Titulos nao-mutantes?

Noturno disse...

Não, Pip, inicialmente eu pensei em fazer deste blog um apanhado das histórias dos X-Men em ordem cronológica, começando de X-men 1 até os dias de hoje. ou seja, algo impossível!

Daí fiquei com vontade de escrever outras coisas, e acabei usando este mesmo espaço.

Mas é fácil acompanhar só o que te interessa clicando nos marcadores. Quem quiser ler só sobre os X-men da era de Prata (como o Leoradd)é só clicar no marcador que sai tudo na ordem correta e "apaga" os outros posts.

Então os marcadores me ajudaram bastante a deixar esse blog mais organizado.

Abraço e obrigado pela visita!!!

M1ster disse...

E eu sou o traidor do movimento :roll: :D